PUBLICAÇÃO

Da bolsa de iniciação à docência: contribuições para a formação de educandos e educadores

 

Miller Sorato Amorim de Souza

Gabriel Afonso da Costa     

Fernando Rodrigues Peixoto Quaresma

Erika Silva Maciel

 

Introdução

 

Educação no Brasil e um direito de todos, é o caminho para alcançar métodos próprios para assegurar a formação e o desenvolvimento físico, intelectual e moral de um ser humano, construído por estratégias pedagógicas e didáticas. O professor tem um papel primordial nesse desenvolvimento, por isso é muito importante o incentivo e investimento na formação de futuros docentes em seu processo acadêmico. Atualmente existe um programa que visa essa formação, que será relatado nesse artigo, relatando experiências e contribuições para a formação de educando e educadores.

O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – (PIBID), foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) pensando em uma melhor preparação dos docentes. Segundo o MEC (2014) “o PIBID visa oportunizar uma experiência única entre universitários e a escola, em um primeiro contato que servirá de bagagem para a futura profissão”. Financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é um programa de fomento para que estudantes de cursos de licenciatura, professores da rede pública e do ensino superior atuem em conjunto por meio de atividades pedagógicas em escolas públicas que contribuam com a formação do acadêmico e melhoria do ensino básico.

O programa teve sua inserção no Centro Universitário Luterano de Palmas – CEULP/ULBRA no ano de 2013 com a participação do curso de Educação Física, seu projeto institucional tem como objetivo fortalecer a licenciatura e contribuir com o processo de ensino aprendizagem com foco em desenvolver ações que visem à promoção da saúde e da qualidade de vida, por meio das ações em cultura corporal e sustentabilidade do meio ambiente preconizando práticas corporais ao ar livre.

O Projeto Institucional tem o apoio do Grupo de Estudos e Pesquisa para Promoção da Saúde (GEPEPS), envolvendo a cultura corporal, com um olhar transdisciplinar que envolva as questões as práticas voltadas para promoção da saúde, resgate da cultura local, ações socioambientais para preservação do meio ambiente característico da região e, com foco na melhoria da qualidade de vida dos grupos atendidos, sejam discentes dos cursos ou alunos e professores da rede pública de ensino.

Nessa perspectiva os acadêmicos de educação física – licenciatura, inseridos nesse programa tem como fundamento a elaboração e desenvolvimento de seus planos de ações.

O projeto aconteceu na Escola Municipal Monteiro Lobato, no município de Palmas – TO, com alunos do primeiro ano ao quinto ano do ensino fundamental I.

 

Link: https://www.ufrgs.br/prorext/wp-content/uploads/2016/11/EXT_RevExt_N13_2016_web.pdf