PUBLICAÇÃO

QUALIDADE DE VIDA, ESTRESSE, NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E CRONOTIPO DOS AUXILIARES/TÉCNICOS DE ENFERMAGEM EM UNIDADES DE PRONTO ATENDIMENTO EM PALMAS / TO

OBJETIVO: Avaliar a percepção da qualidade de vida, estresse, nível de atividade física e cronotipo dos auxiliares/técnicos em enfermagem das Unidades de Pronto Atendimento em Palmas/TO. O estudo é do tipo descritivo com corte transversal. MÉTODOS: Os instrumentos utilizados foram: WHOQOL-bref – percepção da Qualidade de Vida; Escala de Perceção de Estrsse (EPS-10) – estresse percebido; Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) – nível de atividade física; Questionário dos indivíduos matutinos e vespertinos – cronotipo; Questionário sócio-econômicodemográfco. RESULTADOS: As características sócio-demográfcas demonstraram que 77,4% eram do sexo feminino, a média de idade de 36,12 anos, 64,5% eram solteiras, 46,8% trabalhavam em 1 ou dois serviços, 45,2% trabalhavam menos de um ano na Unidade e 90,3% eram concursados. Segundo a qualidade de vida, o domínio mais afetado foi o meio ambiente com a média 51,05 (±12,16) e a melhor média foi o domínio psicológico com 64,04 (±11,91). A média geral do estresse percebido foi de 15,6 (±5,62). Em relação ao cronotipo, 66% foram classificados como intermediários. No nível de atividade física 37% são sedentários. CONCLUSÃO: Os resultados desse trabalho sugerem que se faz necessário uma mudança de comportamento por parte dos profissionais, entretanto o incentivo à adoção de estilo de vida ativo poderá contribuir ainda mais para a melhoria da qualidade de vida.

O artigo pode ser conferido no link:

http://www.cpaqv.org/revista/CPAQV/ojs-2.3.7/index.php?journal=CPAQV&page=article&op=view&path%5B%5D=180